Archive Page 2

Móveis com Identidade

A Inove Branding + Design ganha projeção no mercado nacional com a assinatura do design de novas linhas de móveis para a catarinense Rudnick, de São Bento do Sul. As peças criadas com exclusividade foram lançadas este ano, em São Paulo. Direcionadas a um público exigente, que preza pelas escolhas inteligentes, os produtos são compatíveis com espaços reduzidos, além de equilibrar design diferenciado com o preço final.

Parte do trabalho da Inove Branding + Design é conhecer o consumidor e sua concorrência para desenvolver uma linha de produtos que se enquadre em tendências mercadológicas e ofereça resultados satisfatórios às necessidades do público alvo, por isso as peças foram desenvolvidas sempre com foco no consumidor final. Uma das linhas já finalizada é a sala de jantar Mancini, com peças estruturadas em madeira maciça e MDF e revestidas em diversos tecidos. Outra peça criada foi a Cadeira Sullivan, também em madeira maciça, espuma e tecido, com ou sem capitonê.

Composta por mesa de jantar retangular, base para mesa de jantar quadrada, buffet, cadeira e aparador, a linha Mancini trabalha com traços bem marcados, e tem como contraste volumes simples e lisos. “Essa combinação resulta em peças com bastante identidade, sem que o resultado fique repetitivo ou cansativo”, explica a gerente de planejamentos e novos negócios da Inove Branding + Design, Ingrid Spengler. A parceria entre a Rudnick e a Inove Branding + Design existe desde a década de 90, com o desenvolvimento de linhas como racks e estantes.

Design Fórum Mega Tendências

No dia 03 de agosto aconteceu em São Paulo o 2° Design Fórum Megatendências. Na oportunidade, diversos profissionais do mercado foram convidados para discutir temas em alta quando se trata de inovação.

Inúmeras empresas têm focado suas pesquisas em análises do comportamento humano, na expectativa de serem mais assertivas no lançamento de novos produtos ou novas marcas, por meio de campanhas ou outros meios de comunicação. Para falar sobre isso, três palestras se destacaram, com um discurso bem alinhado e em perfeita sintonia: Guto Requena, arquiteto, com a palestra “As Tendências no Modo de Morar e Viver”. Rodrigo do Reis, Sócio da Zeit Geist — empresa focada em cool hunting, com o tema “Quem são as Gerações X, Y Z”. E Carolina Piccin, sócia da Sistema Assessoria Ambiental, com a palestra “Materiais – Inovar para Construir um planeta Sustentável”.

Guto falou e exemplificou a importância do entendimento global, de uma macro tendência na sociedade e como e porque ela nasce, se transforma, se molda, e como avaliá-la. Quase como um complemento, Rodrigo do Reis, falou sobre as gerações, X, Y e Z – esta última caracterizada como a geração que nasceu a partir dos anos 2000 e que fará, em breve, parte do grande mercado consumidor mundial. Segundo ele, uma geração que já nasceu totalmente digital, domina com facilidade diversas tecnologias, têm acesso a uma avalanche diária de informações e fazem parte de diversas redes sociais. Por fim, Carolina Piccin, mostrou que a sustentabilidade, vista até pouco tempo como uma megatendência,  torna-se agora requisito para qualquer projeto.

Fica claro em um evento como este que esta busca pelo entendimento do comportamento humano, suas aspirações, desejos e necessidades torna-se cada vez mais necessário para que empresas continuem inovando e surpreendendo seus consumidores, buscando nas mais diversas formas compreendê-lo. O 3° Fórum Megatendências, marcado para setembro de 2011 terá como tema “Criatividade e Inovação: a sobrevivência no mundo globalizado”.


Ideia + ação = resultado

O novo consultor empresarial da Inove, Juarez Tonietto, que está no mercado desde 1986, concedeu uma entrevista para o In News e nela revela que os índices de inovação das empresas brasileiras estão entre os mais baixos. Ele defende que o brasileiro é criativo, mas alerta que não basta apenas criatividade se não houver ação. O profissional comenta que as empresas têm um ciclo de vida e que em determinado momento vão precisar de um “rejuvenescimento”. “Elas têm que encontrar uma linha em que possam prosperar. É o que chamamos de Teoria da Sustentabilidade”, diz.

Aí entra a inovação, explica, amparada pela excelência em ações e controle de resultados. “A inovação permite que a empresa faça algo. É a fórmula idéia + ação = resultado”, comenta. Determinadas empresas, diz, precisam deste processo de “rejuvenescimento” a cada dez anos, outras precisam se reinventar diariamente, dependendo do segmento. Isso pode ser feito com a mudança de logomarca ou em todo o processo de gestão. “A boa mudança deve vir acompanhada de uma real mudança das pessoas, dos processos e da percepção do cliente quanto à mudança”, explica ele.

Tonietto conta que o maior problema encontrado nas empresas hoje é que em 75% do tempo as pessoas têm adotado um comportamento defensivo, caracterizado pela apatia, fuga e agressividade. “Elas não querem sair do que acreditam ser a ‘zona de conforto’”. Para reverter este quadro, o profissional diz que a empresa deve ter uma liderança forte, com relacionamento estratégico para que todos progridam.

Trabalhando há cerca de dez anos com foco no mercado de móveis e decoração, ele diz que o segmento hoje está “extremamente competitivo”. “Quem não melhora sua gestão, em três, cinco anos está fora do mercado. Ele pode faturar, mas não será mais competitivo”, garante ele, completando que uma pesquisa do Sebrae revelou que 60% da empresas fecharam suas portas em até quatro anos da data da abertura, um número considerado “muito alto”.

Convite Sensorial

A Inove Branding + Design foi responsável pelo conceito e lançamento da Coleção 2010 da Inove Decoração + Design. Amparada pelo mote da campanha Ser & Viver, que aposta nos estilos Vintage, Moderno, Natural e Clássico, a B+D desenvolveu um conceito inovador de inauguração, que explorou os cincos sentidos (paladar, olfato, audição, tato e visão). Alexandre Chiquiloff, designer da Inove Branding e responsável pela concepção do projeto, comenta que o convite já deu a idéia do que estava por vir. ”Os nossos convidados são pessoas que recebem convites o tempo inteiro. Então, tivemos que desenvolver algo diferente para eles”, comenta. O resultado foi uma caixinha contendo quatro balas correspondentes aos estilos trabalhados (Vintage – jujuba, Clássico – caramelos de trufa, Novo Moderno – drops de menta e Natural – bala de banana). “A idéia foi simples, mas impactante e deu a oportunidade de os convidados provarem e perceberem com qual estilo mais se identificavam”, completa. A caixinha também foi um presente, além de envolver pelo menos três sentidos: a visão, o paladar e a audição, já que muitos dos convidados agitaram-na para tentar descobrir o que havia dentro. “Gerou uma curiosidade e o feedback foi grande. Até mesmo quem não pode comparecer ao evento, nos deu um retorno”, disse.

Peças desenvolvidas para a Campanha

A campanha ainda foi trabalhada em postal, nas revistas Casa Cor e Curitibano e nas vitrines das lojas Inove Água Verde e Jardim Social.

Ambientes nas lojas Inove Decoração + Design

O conceito dos ambientes, assinados por profissionais renomados da decoração, também foi desenvolvido pela Inove Branding + Design. A nova linha foi apresentada de forma inusitada em quatro ambientes, cada um de um estilo, que levaram os presentes a uma viagem sensorial.

Marca Confiável

 

A Inove B+D foi responsável pela concepção de toda a identidade visual da empresa Yamashita & Iano Advogados Associados. “Utilizamos a ferramenta do branding para integrar toda a linguagem visual da empresa, criando desde a marca e suas aplicações até a composição dos ambientes corporativos. Desta forma, todos os pontos de contato da marca expressam o mesmo conceito”, explica a coordenadora de projetos Analu Reckziegel. A idealização da imagem corporativa foi focada em transmitir a seriedade do escritório, de uma forma moderna e dinâmica. O processo de criação, produção e instalação das peças foi concluído em cerca de três meses.

Bateria de Vírus

A Sociedade Americana de Química apresentou no seu 240° Encontro Nacional novos estudos acerca de baterias sustentáveis. A proposta é tão simples quanto interessante: utilizar um vírus produzido em laboratório para gerar energia.

As baterias convencionais produzem eletricidade convertendo energia química em energia elétrica usando dois eletrodos – um ânodo (positivo) e um cátodo (negativo). A ideia é utilizar o novo vírus como um cátodo alternativo. Batizado de “bacteriófago M13” (em tradução livre), o vírus é inofensivo aos seres humanos, infectando apenas bactérias.

O principal objetivo do projeto é a Naplicação desta nova fonte energética em roupasN, tanto para uso civil como militar. Para tal, basta pulverizar a substância geradora de energia para que esta se mescle ao tecido. De acordo com Mark Allen, psquisador do MIT responsável por apresentar o projeto, “os soldados carregam quilos e quilos de baterias. Mas se você transformar suas vestimentas em uma porção de bateria, eles se livram de bastante peso. O mesmo acontece para executivos que viajam com frequência e se incomodam com vários carregadores – laptop, celular e outros dispositivos”.

Além de serem muito mais leves e duráveis do que as baterias convencionais de lítio, as baterias virais são mais seguras. Ao gerar menos calor durante o processo de geração de energia, reduz-se o risco de inflamabilidade.

Tecidos em prototipagem rápida

A tecnologia que já é utilizada para a confecção de peças pequenas e protótipos de variadas escalas, agora também será usada na fabricação de tecidos. Pequenos elos plásticos são sinterizados simultaneamente,  garantindo a produção de uma malha flexível, resistente e já nas dimensões desejadas.

Este processo permite algumas mudanças na produção têxtil tradicional – os processos envolvidos são reduzidos, visto que não há mais a necessidade de colorir, cortar ou costurar as peças; fios e agulhas tornam-se assim obsoletos. Como são produzidas por meio de modelos tridimensionais feitos pelo computador, a possibilidade de variação dos padrões é infinita, abrindo um novo ramo para o vestuário confeccionado sob medida.

Além de uma produção muito mais veloz – peças que demorariam meses para serem manufaturadas podem ser produzidas em questão de horas – a tecnologia ainda permite uma produção sem nenhuma sobra de material, e com a utilização de um termoplástico reciclável, as roupas são fabricadas sem desperdício.

Shapeways e Freedom of Creation são algumas empresas trabalhando nesta área.